A raiva não é o que você pensa: 5 mitos sobre ficar com raiva

Pay it Forward: Become a Supporter of the Work. Learn More


Menu Principal

Eventos & Cursos


Menu Principal

Assinatura


Torne-se membro

Descubra mais sabedoria e práticas para elevar a si mesmo, a sua vida e as pessoas ao seu redor. De artigos e vídeos semanais a aulas e eventos com transmissão ao vivo e presencialmente, há um plano de assinatura para todos.

Veja planos de assinatura
Assinatura em Destaque:
Comunidade
  • Benefícios inclusos:
  • Todas as aulas transmitidas
  • Todas as aulas presenciais*
  • 10% desconto em nossas livrarias*
  • E muito mais...
  • Junte-se Hoje
  • *Nas localidades participantes. Haverá restrições aplicadas.
Menu Principal

Orientação


Vá ainda mais fundo na sabedoria da Kabbalah com orientação personalizada e leituras de mapas.
Encontro gratuito com um professor

Nossos instrutores dedicados estão aqui para ajudá-lo a navegar em sua jornada espiritual.

Solicite o Seu
Leitura de Mapa Astral Kabalístico

Aprender sobre nossa alma por meio de um mapa astrológico ajuda a dar mais significado e maior compreensão às experiências que enfrentamos, às pessoas que conhecemos, ao trabalho que fazemos e às bifurcações da estrada.

Agende uma leitura de mapa
Orientação Pessoal - Serviços do Kabbalah Centre

Sessões personalizadas individuais com um instrutor para aprofundar em uma área que lhe interessa ou oferecer suporte onde você mais precisa. As reuniões abrangem desde relacionamentos, tikkun e estudo profundo do Zohar, todas personalizados especialmente para você.

Reserve uma Sessão de Orientação

A raiva não é o que você pensa: 5 mitos sobre ficar com raiva

Adaptado do podcast de Monica e Michael Berg Fome de Espiritualidade podcast. Ouça e inscreva-se aqui.
Maio 3, 2021
Curtir 22 Compartilhar Comentários 2

*Adaptado do Podcast Fome de Espiritualidade da Mônica e Michael Berg. Escute e se inscreva aqui:

Quando nós falamos sobre viver vidas saudáveis, nós frequentemente ouvimos falar sobre tomar vitaminas, comer bem e se exercitar, mas raramente falamos sobre controlar a raiva. Poucas coisas nos causam tanto dano físico e espiritual quanto a raiva. Em um nível físico, ela pode causar pressão alta, ansiedade, problemas cardíacos e outros problemas de saúde, e ela pode ser ainda mais prejudicial no nível espiritual. 

O primeiro passo para eliminar a raiva das nossas vidas é entender a própria natureza da raiva. Existem muitos equívocos sobre o que ela é e como gerenciá-la da melhor maneira. Vejamos aqui os 5 mitos mais comuns sobre ficarmos com raiva:

Mito nº 1: Pessoas zangadas não podem mudar. Tendemos a acreditar que as pessoas são definidas por suas emoções. Podemos pensar, "ele é uma pessoa zangada" ou "eu sou uma pessoa triste". Nos rotulamos a nós mesmos como se nossos sentimentos fossem imutáveis e fundamentais para definir quem somos. Quando nos julgamos desse jeito, começamos a acreditar que não podemos superar esses aspectos do nosso caráter.

Na verdade, não existe isso de uma "pessoa zangada". Você pode aprender a controlar e mudar suas emoções com prática e orientação. Embora seja quase impossível remover completamente a raiva o tempo todo, você pode pelo menos limitar quanto tempo você a mantém. É absolutamente possível e está dentro do seu controle, mas você precisa primeiro acreditar. Você não é definido pela sua raiva!

 

Mito nº 2: Explodir vai fazer você se sentir melhor. Todos nós temos momentos em que bufamos  ou desabafamos como uma forma de aliviar nossa raiva. Podemos até deixar a raiva crescer até nós explodirmos. Parece bom no momento, mas podemos nos sentir pior depois.

É importante falar sobre nossos sentimentos e nos expressar de uma maneira saudável, mas quando estamos sentindo raiva pura, escolhemos focar no negativo, adicionando lenha ao fogo. A explosão nos dá um alívio temporário às custas da felicidade de longo prazo.

Quando você se sente com raiva, o caminho para se sentir melhor não é ficar furioso, mas sim achar o lado bom da situação. Lembre-se que existe uma lição escondida em cada obstáculo. Busque-a através das lentes da gentileza e da consciência. Quanto mais você pratica isso, mais fácil se torna.

Mito nº 3: A raiva vai embora se você ignorá-la. De onde vem nossa raiva? Se você cavar fundo o bastante, vai descobrir que a raiva quase sempre é uma máscara para outra emoção mais profunda. Podemos atacar alguém que amamos por não lavar a roupa porque, na verdade, ficamos magoados por um comentário que ele fez mais cedo naquele dia sobre nossa aparência. Nós podemos nem mesmo perceber que estamos fazendo isso! As vezes é mais fácil ficar com raiva do que lidar com os sentimentos reais de medo e mágoa, e ficar mais 
vulnerável

A raiva quase nunca é a verdade completa. É um sintoma de algo mais profundo. Até você resolver a causa-raiz, a raiva não vai embora magicamente. Tire um tempo para desembrulhar o que realmente está acontecendo lá dentro. Se você ainda sentir raiva, existe alguma coisa que você não descobriu ou com a qual ainda não lidou. Quando alguma coisa te irrita, tente ir um pouco mais fundo nos seus sentimentos.

Mito nº 4: Quando você está com raiva, você está no controle. Assim como nós usamos a raiva para mascarar nossa dor, nós também a usamos como uma forma de nos sentirmos poderosos. Quando nós ficamos com raiva, pensamos que estamos nos defendendo, advogando por nossas crenças, e apaixonadamente falando o que está certo, mesmo se depois nos sentimos mal sobre o que dissemos ou nos arrependemos de nossas ações.

É muito comum que fiquemos com raiva porque as coisas não acontecem da maneira que nós gostaríamos - aquela pessoa não deveria ter dito aquilo, isso não deveria ter acontecido, este obstáculo não deveria estar na minha vida. Quando nos sentimos desamparados, usamos a raiva para ganhar o controle da situação, mas é uma sensação  falsa de controle. Ao nos entregarmos a raiva, nós desistimos da nossa liberdade e nos tornamos escravos de nossas emoções.

Em invés de resistir a essas dificuldades, aceite-as como presentes do Criador. Tudo que aparece nas nossas vidas é para o nosso benefício, não importa se entendemos o motivo. Quanto mais você viver com essa consciência, mais rápido você vai aprender a colocar limites na raiva que sente.

Mito nº 5: Outras pessoas são a fonte da sua raiva. Quando algo nos incomoda, nós geralmente caímos em uma mentalidade de vítima. "Aquela pessoa está me impedindo de ser feliz", "Esta situação está me tirando do sério", "aquelas pessoas me irritam". Nós colocamos o ônus da causa de nossa raiva sobre outras pessoas e situações, e removemos qualquer responsabilidade que tenhamos sobre nossos próprios sentimentos e ações. Nós acreditamos que nossa raiva é justificada.

Na verdade, nós temos controle sobre nossas emoções, mais até do que nós imaginamos. Cada um de nós possui a habilidade  de direcionar e redirecionar nossa consciência para escolher uma emoção diferente. Nós sempre temos a escolha entre permanecer em um estado de raiva ou seguir em frente, mesmo se for uma escolha difícil de se fazer.

A raiva é muitas vezes uma emoção mal compreendida. É uma emoção poderosa e uma questão com a qual mesmo as pessoas mais espirituais lutam. Ela pode ser destrutiva, mas também pode ser uma poderosa motivadora para mudança, nos mostrando as áreas que precisamos trabalhar dentro de nós. Nós não fomos feitos para ser perfeitos. Todos nós temos momentos de raiva. Mas quanto mais nós praticamos diminuir nossa raiva através de inteligência emocional, mais feliz e realizada nossa vida se torna.
 


Comentários 2